terça-feira, 4 de novembro de 2008

Senhor reconheço, sou pecador!!

Durante muito tempo venho tentando entender o porque os homens resistem tanto ao evangelho. Quantas pessoas se recusam a ouvir a palavra de Deus, se recusam em aceitar que Jesus Cristo é o filho de Deus.


Muitos se posicionam por trás de um discurso de auto defeza contratacando a religião, dizendo que não existem religiões perfeitas, que cada uma tem a sua verdade. Enfim, buscam um ponto ali e outro aqui para justificarem a recusa de se abrirem para a Palavra da verdade.

Falar de Jesus hoje para muitas pessoas sugere algo mais fictício do que real, uma daquelas historinhas entre tantas de heróis que tentaram salvar a humanidade. Meu Deus, como e difícil hoje em dia evangelizar...

E bem verdade que, ao longo dos anos, a igreja tem manchado e muito o testemunho da realidade do propósito de Deus para a humanidade, afinal nunca se ouviu tanta barbaridade dentro da própria igreja de Cristo. A visão torpe sobre prosperidade, o septicenismo que discrimina raças, o separatismo preconceituoso são alguns dos culpados pelo testemunho negativo que circulam pelo mundo a fora.

Na igreja, local onde supomos encontrar pessoas transformadas, frequentemente encontramos um grupo de religiosos. Pessoas que se vestem de sacerdotes para demonstrarem pureza diante do homem na tentativa de aliviar a consciência, mas que na verdade não querem a herança celestial, mas sim a herança aqui na terra em forma de títulos, riquezas e uma posição na elite de uma sociedade corrompida...

Certa vez eu fiquei impressionada com a seguinte historia sobre Gandhi (traduzido por João Cruzué, http://in.christiantoday.com/articledir/print.htm?id=2837):

"Mahatma Gandhi é um dos mais respeitados líderes da história moderna. Apesar de hindu, admirava Jesus Cristo e frequentemente citava frases do Sermão do Monte. Certa vez o missionário E. Stanley Jones encontrou-se com ele na Índia, e perguntou: Senhor Gandhi, apesar do senhor sempre citar as palavras do Cristo, por que é tão inflexível e sempre rejeita tornar-se seu seguidor?

Ao que Gandhi respondeu: - Ó! Eu não rejeito Cristo. Eu amo Cristo. Apenas creio que muitos de vocês cristãos são bem diferentes do vosso Cristo.

Conta-se que a rejeição de Gandhi ao cristianismo nasceu de um incidente acontecido na África do Sul, quando ele era um jovem advogado por lá. Gandhi estava atraído pela fé cristã; tinha estudado a Bíblia e os ensinamentos de Jesus. Estava explorando seriamente a possibilidade de tornar-se um cristão, quando decidiu assistir um culto em uma igreja local. Mas, assim que subiu os degraus, o ancião da igreja, um sul-africano branco, barrou seu caminho na porta.

- Aonde você pensa que vai, kaffir*? Perguntou o ancião em um tom de voz beligerante.

Gandhi replicou: - Eu gostaria de assistir o culto, aqui.

Mas o ancião rosnou: Não existe lugar para kaffirs nesta igreja. Fora daqui ou eu chamarei meus assistentes para atirá-lo escada a baixo.

Moral da história: uma Igreja Cristã onde falta o amor de Cristo, não é Igreja , mas sim um túmulo para a fé alheia, pois uma primeira impressão ruim, é difícil de ser apagada.

* OBS: Kaffir e o tratamento pejorativo dado pelos brancos, no regime do apartheid, aos negros e estrangeiros na África do Sul. No meio muçulmano, kaffir tem o significado de "infiel"

É tão difícil pregar o verdadeiro evangelho, porque na verdade o mais importante não e pregar e sim viver o evangelho, o evangelho de cruz, aquele que demonstra que o verdadeiro propósito de Deus acontecerá diante de uma vida de arrependimento, de quebrantamento, de assumir que não somos merecedores, de amar não somente aqueles que nos fazem bem, mas principalmente aqueles que mais nos machucam (1 Pe 4:19)... Ah Senhor nos ajude a arrependermos...

Precisamos sim sair e pregar o evangelho, porém precisamos, antes de mas nada, reconhecer que somos pecadores(1 Jo 1:8-10).

Temos falhado com a missão de darmos testemunho de mudança (1 Pe 2: 11 e 12), definitivamente nascer de novo pra Cristo, aceitar que morremos para nós mesmos, para nossos desejos carnais e sim nos saciar e nos alegrar em fazer a vontade daquele que nos chamou para a boa obra...

Senhor eu reconheço, sou pecador...

Que eu venha diminuir e que o Senhor venha crescer cada dia mais em minha vida ...

Com a Graça e a paz de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo,

Shalon Adonai,

Ana Burle

Um comentário:

Nando disse...

Olá Ana, gostei de sua publicação, irei incluila em minha lista de Blogs.

Que DEUS abençoe a sua vida irmã.


Luiz Fernando.